Consumo Consciente: saiba o que é, e como praticar!

Consumo Consciente: saiba o que é, e como praticar!

O Dia da Sobrecarga da Terra tem ocorrido cada vez antes e está diretamente relacionado com a necessidade de falarmos sobre consumo consciente.

Em 2021, o Dia da Sobrecarga da Terra foi em 29 de julho, indicando que todo o consumo posterior a essa data significa uma sobrecarga ao planeta. Atualmente, o consumo dos recursos naturais é 74% maior do que a Terra é capaz de regenerar.

Isso significa que precisaríamos de 1,7 planetas para sustentar os atuais padrões de consumo do mundo. A cada ano essa data tem chegado antes, o que indica que o desgaste do planeta está acelerando rapidamente.

Apesar dessa situação, diversos movimentos, como o de consumo consciente, visam reverter esse quadro e dar um respiro ao nosso planeta. Pensando nisso, esse conteúdo vai abordar:

Confira a seguir todas essas informações sobre consumo consciente, como inserir e praticar na sua vida e escolher marcas comprometidas com essa causa.

consumo consciente

O que é consumo consciente?

Um estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em 2018 identificou que 41% dos participantes entendiam o consumo consciente como práticas para mitigar o desperdício e as compras desnecessárias.

De fato, o termo pode ser compreendido assim, mas envolve também questões mais amplas.

O consumo consciente considera também o comprometimento ambiental e ecológico dos produtos e serviços, desde a matéria-prima até seu processo produtivo, inclui a economia de recursos como por meio do uso dos produtos até o fim da vida útil e a reciclagem.

O consumidor consciente também é comprometido com o bem-estar das sociedades atuais, mas também das futuras gerações e busca desatrelar esse sentimento de satisfação com a prática excessiva do consumo.

A prática, portanto, é inversa ao consumo compulsivo e acumulador, tanto por fatores socioambientais como também considerando o bem-estar físico, mental e financeiro do indivíduo, visto que o endividamento pessoal e familiar é um problema social complexo na nossa sociedade.

Assim, o consumidor consciente entende que desempenha um papel individual, mas associado a esse movimento, para buscar equilibrar seu consumo pessoal ao impacto proporcionado ao meio ambiente, buscando a minimização das práticas negativas.

Assim, o consumo consciente é mais do que um movimento ou um tipo de consumo, mas trata-se de um estilo de vida. O aspecto positivo é que mais pessoas estão comprometidas com o consumo consciente.

O estudo Good Must Grow identificou em 2020 que está aumentando o índice de pessoas mais dispostas a adotar práticas do consumo consciente, como por meio da redução do consumo, doações à caridade e escolha de marcas e produtos socialmente responsáveis.

Entre os norte-americanos, a pesquisa identificou que as medidas de consumo consciente passaram de 15% para 46% entre os entrevistados.

Como praticar no seu dia a dia?

Apesar de muitas pessoas associarem o consumo consciente a um retiro no meio da natureza, a realidade é muito mais prática do que isso e são as atividades do dia a dia que vão promover uma transformação sólida.

Dessa forma, ainda que uma filosofia de vida mais natural e minimalista possa sim refletir os princípios do movimento, o fundamental é difundir que todas as pessoas podem ter práticas de consumo mais conscientes.

A seguir conheça dicas práticas de como incorporar o consumo consciente na sua vida real e, fica tranquila, não é um checklist, ou seja, ninguém precisa cumprir todas as dicas para ser uma pessoa mais consciente e socialmente responsável.

Primeira vez por aqui?

Cadastre-se agora e receba em primeira mão novidades, conteúdos e descontos exclusivos.

Economia no dia a dia

Sabe aquelas dicas da época escolar de como reduzir o consumo de água ou gastar menos energia? Elas realmente podem ajudar o meio ambiente então vamos repetir:

  • feche a torneira ao escovar os dentes e ensaboar a louça;
  • tome banhos mais rápidos e em temperatura amena (vai ser bom para sua pele também!);
  • apague as lâmpadas ao sair de um cômodo;
  • evite deixar aparelhos ligados sem uso;
  • evite lavar quintais e calçadas;
  • junte um volume de roupas para usar a máquina de lavar.

As dicas são simples, mas é assim mesmo que a conscientização aflora nos nossos hábitos diários.

Planeje suas compras

O consumo consciente tem tudo a ver com o que compramos. Na verdade, trata-se de um movimento que visa transformar a relação com a pose, entendendo as implicações sociais e ambientais de toda a cadeia produtiva.

Dessa forma, invista em planejamento das suas compras. Como? Faça uma lista de tudo o que você quer comprar (cosméticos, maquiagens, perfumes, roupas, acessórios e até eletrodomésticos e itens de decoração para casa) e reflita sobre a necessidade e utilidade de cada item.

Quando der, compre o primeiro item da lista, mas apenas após esse processo de reflexão sobre ele.

Com a listinha de compras sempre atualizada você vai poder refletir mais sobre suas aquisições, evitando compras impulsivas. Essa prática é saudável para o mundo e para o seu bolso.

E lembre-se, o objetivo não é zerar a lista, mas sim ajudar a organizar e prever suas aquisições resultando em menos compras e de maior qualidade.

Avalie os impactos de seu consumo

Quando for avaliar a sua listinha de compras, reflita sobre a cadeira produtiva dos itens desejados. Isso não significa gastar horas em cada item, calma.

A dica aqui é considerar como o meio ambiente e sociedade são impactados por seus hábitos e escolhas de consumo.

Um exemplo, você quer um creme facial... que tal buscar uma marca natural, comprometida ambientalmente, que usa matéria-prima nativa, valoriza a mão de obra local e reduz os impactos negativos na cadeira produtiva?

Provavelmente esse processo vai te ajudar a escolher marcas mais responsáveis e inclusive se envolver e conectar mais com suas seleções, garantindo produtos que tem mais a ver com você e seu estilo de vida.

Reutilize produtos e embalagens

Um dos principais sintomas do desperdício da sociedade atual é que muitas vezes comprar um novo é mais barato ou prático do que consertar o que está quebrado.

Portanto, evite esse tipo de prática e busque, sempre que possível, consertar e reutilizar itens no dia a dia.

 

Reduza o consumo de produtos de origem animal

O consumo consciente não pressupõe o veganismo ou uma alimentação vegetariana, no entanto, a consciência sobre os problemas ambientais do planeta passa por compreender os impactos negativos da exploração animal.

Dessa forma, é possível comprometer-se com pequenas iniciativas, como a segunda sem carne, ou fazer transformações mais profundas no seu estilo de vida, como por meio do veganismo.

Além disso, evitar o consumo de produtos de origem animal, como o couro, lã, cera de abelha, pena de ganso etc. é uma opção acessível, da mesma forma que evitar o uso de produtos testados em animais, como muitos dermocosméticos.

reciclar

Recicle o lixo

A separação do lixo orgânico e reciclável é uma prática simples do dia a dia, mas que influencia muito no impacto ambiental, contribuindo na economia de recursos, menor degradação do meio ambiente e promoção de empregos.

Muitos locais já têm a coleta de recicláveis, bastando separar esses itens em dois lixos distintos.

Escolha as marcas com atenção

Como falado anteriormente, a escolha de marcas conscientes e responsáveis social e ambientalmente é de grande valor no consumo consciente.

A valorização de empresas comprometidas com essas causas resulta no fortalecimento da economia local e solidária e incentiva o surgimento de mais marcas conscientes e a adoção de melhoras práticas por parte das empresas maiores.

Avalie, por exemplo, a responsabilidade da marca com seus colaboradores, se têm práticas favoráveis às comunidades locais (como o uso de recursos regionais) e se é comprometida com o meio ambiente, como por meio da redução de carbono e produtos cruelty-free.

Seja ativo nas suas práticas

O relacionamento com as marcas é algo que cada vez mais influencia a postura e escolhas das companhias, sendo que consumidores ativos contribuem para esses direcionamentos.

Por exemplo, se uma marca que você gosta está adotando práticas ambientalmente prejudiciais utilize os canais de SAC para fazer sugestões e críticas construtivas.

Outro exemplo é parar de consumir de marcas que violam direitos humanos ou que agridem o meio ambiente sem nenhuma proposta de mudança.

Promova o consumo consciente

Uma das práticas associadas ao consumo consciente é mobilizar, informar e conscientizar outras pessoas sobre essas medidas, mesmo as mais simples transformações do dia a dia.

Busque grupos que atuam no tema e tenha uma participação ativa, como ao divulgar informações confiáveis sobre o tema nas suas redes.

Atuação política

Um dos aspectos que mais vai influenciar uma transformação do consumo em nível global é a política. Dessa forma, avalie se seus candidatos são comprometidos com as pautas ambientais e exija posicionamento e atuação nessa área.

Também influenciam a atuação política a participação em grupos sobre consumo, a disseminação de informação e educação sobre o tema e a pressão para políticas que contribuam na diminuição dos impactos ambientais.

A importância do consumo consciente

A prática do consumo consciente no dia a dia vai influenciar diferentes áreas da vida e aspectos sociais de forma geral. Alguns aspectos que tornam o movimento mais importante incluem:

  • fator ambiental: o consumo acelerado resulta em diferentes problemas ambientais, incluindo o desmatamento, aquecimento global, poluição dos oceanos e do ambiente, queimadas e outros, de forma que o consumo mais consciente contribui no enfrentamento da grave crise ambiental;
  • fator socioeconômico: o consumo consciente também é alinhado com aspectos socioeconômicos, como maior distribuição de renda, respeito às populações locais e originárias, respeito aos direitos humanos e trabalhistas e outros, o que se observa por meio da opção pela mão-de-obra local e outras práticas;
  • bem-estar animal: a conscientização no consumo está diretamente relacionada com o bem-estar animal incluindo a abolição de testes em animais e reduzir ou parar de consumir produtos de origem animal seja na alimentação como em outros aspectos da vida;
  • futuras gerações: o consumo consciente preocupa-se com as futuras gerações e o mundo que será deixado para as pessoas que virão depois de nós.

Portanto, são diversas as razões que explicam a importância e necessidade do consumo consciente.

Como as marcas podem promover o consumo consciente?

O consumo consciente também pode ser promovido por marcas, não sendo apenas os indivíduos que podem atuar na construção de um mundo ecológica e socialmente responsável. Confira as práticas a seguir.

Processos

Todos os processos desenvolvidos por uma marca comprometida com o consumo consciente devem ser alinhados com esses valores e princípios, incluindo:

  • contratação de mão de obra local com remuneração adequada e direitos trabalhistas;
  • escolha de fornecedores que seguem os mesmos princípios;
  • transparência na comunicação e relacionamento com os consumidores;
  • buscar reduzir impactos ambientais com medidas diárias, como uso de fontes de energia renováveis;
  • ter divulgações e produtos inclusivos, respeitando todos os tipos de corpos e gêneros;

buscar o desenvolvimento da economia local, como por meio da opção por produtos regionais e respeito às sazonalidades.

Matérias-primas

O uso das matérias-primas é um aspecto fundamental no consumo consciente, sendo que as empresas devem visar práticas como:

  • uso de produtos orgânicos em vez daqueles com uso de agrotóxicos e herbicidas;
  • evitar o uso de componentes controversos nas formulações que possam colocar a saúde das consumidoras em riscos;
  • não fazer e não adquirir matérias-primas testadas em animais ou que causam sofrimento animal;
  • ser transparente com as consumidoras em relação à composição dos produtos;
embalagens sustentáveis

Embalagens

O quesito embalagens também é um aspecto importante, visto que o descarte é um dos principais problemas relacionados à poluição e degradação ambiental. Boas-práticas incluem:

  • usar embalagens biodegradáveis;
  • reduzir o uso de plástico nas embalagens e envios do e-commerce;
  • ter uma política de descarte reverso para aproveitamento das embalagens;
  • disponibilizar opções em refil para reduzir o impacto ambiental do consumo.

Portanto, existem diversas práticas que podem ser adotadas nas empresas que vão colaborar na preservação ambiental e responsabilidade social da marca.

A CARE Natural Beauty é uma marca de cosmético e maquiagem que tem como valores produtos naturais, orgânicos, limpos e veganos, além de uma comunicação transparente e inclusiva.

Por conta disso, a CARE disponibiliza produtos de alta tecnologia que são seguros e eficazes, mas principalmente, com redução dos impactos ambientais em todas as etapas, desde a escolha das matérias-primas até o processo produtivo.

Como resultado, temos uma linha completa de cosméticos para todos os tipos de pele que são naturais, orgânicos e veganos. Além disso, temos as opções de refil, como:

  • Refil CARE Mist: água de beleza que pode ser usada na tonificação, hidratação, revitalização da pele e finalização da make;
  • Refil Eye CARE: sérum hidratante para região dos olhos que promove nutrição, amenização de sinais e combate ao envelhecimento precoce.

Com isso, a CARE Natural Beauty se soma a milhões de vozes comprometidas com o consumo consciente promovendo a responsabilidade social e ambiental e também a beleza natural dos corpos.

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.